Por que precisamos de AIOps?

Conheça a importância do AIOps no terceiro e último conteúdo desta série. Ao visitar o blog da GFT Brasil você entenderá os conceitos e a jornada desta metodologia.

O ritmo de transformação digital está crescendo exponencialmente, assim como as demandas de operações de Tecnologia de Informação para fornecer serviços resilientes e seguros. As abordagens tradicionais de TI são muitas vezes reativas quando ocorrem problemas. Os serviços digitais exigem operações digitais proativas ou você provavelmente não alcançará os níveis de serviço pretendidos.

O modelo “quebra e conserta” não funciona mais para operações digitais de TI uma vez que a maioria dos problemas são encontrados após o fato ter ocorrido. Cloud e DevOps adicionam agilidade, mas também adicionam complexidade ao gerenciamento devido à sua natureza dinâmica.

Sem as ferramentas adequadas, as operações de TI (ITOps) estarão sempre atuando de forma reativa. A identificação manual de problemas e correlação de eventos a problemas são muito lentas e propensas a erros. Ruídos de operações e falta de visibilidade do serviço como um todo são um risco em potencial. Processos manuais e tarefas repetitivas reduzem a produtividade da equipe de TI.

A maior parte do time de ITOps está mais focada em “sobreviver” a tempestade de eventos, ao ponto que não conseguem reservar esforço para planejar melhorias.

As plataformas AIOps permitem a tomada de decisões em todo o projet: implantação, execução e operação de atividades por meio da contextualização automatizada de grandes volumes variados de dados operacionais. Os líderes de I&O devem usar as plataformas AIOps para analisar e compartilhar insights do ciclo de vida dos aplicativos, tornando os negócios digitais observáveis.

O Gartner, no relatório referente a tecnologias de 2021-2022, indicou que o AIOps está na fase de “Adoção” (in deployment), porém, por ser uma metodologia ainda recente, precisa de cautela na sua implementação (adoção em fases, deixando a automação para a última etapa quando todo o restante estiver maduro).

Este mesmo relatório mostra que empresas que já adotaram o AIOps pretendem continuar utilizando a tecnologia.

A adoção do AIOps será necessária para atender as necessidades de TI, portanto é importante iniciar o planejamento de ações estruturantes que simplificam a adoção desta tecnologia. O relatório também afirma que “não há futuro nas operações de TI que não inclua AIOps”.

Glossário

Conheça os termos mais populares do AIOps.

Termo Descrição
Big Data O big data refere-se a conjuntos de dados muito grandes ou complexos para serem tratados pelo software tradicional de aplicativos de processamento de dados.
Machine Learning O aprendizado de máquina é um campo de pesquisa dedicado à compreensão e construção de métodos que “aprendem”, ou seja, métodos que aproveitam os dados para melhorar o desempenho em algum conjunto de tarefas. É visto como uma parte da inteligência artificial.
ITIL A Biblioteca de Infraestrutura de Tecnologia da Informação é um conjunto de práticas detalhadas para atividades de TI, como gerenciamento de serviços de TI e gerenciamento de ativos de TI que se concentram em alinhar os serviços de TI às necessidades dos negócios.
APM (Application Performance Management) Nas áreas de tecnologia da informação e gestão de sistemas, o gerenciamento de desempenho de aplicativos é o monitoramento e o gerenciamento do desempenho e disponibilidade de aplicações de software.
DEM Digital Experience Monitoring (DEM) é uma disciplina de análise de desempenho que suporta a otimização da experiência operacional e comportamento de um agente digital, humano ou máquina, com o portfólio de aplicativos e serviços das empresas.
ITIM O gerenciamento de infraestrutura de TI (ITIM) começa com a garantia da disponibilidade e saúde de todos os dispositivos e interfaces conectados à sua rede.
ITOps As operações de TI são o termo abrangente para os processos e serviços administrados pelo departamento de tecnologia da informação (TI) de uma organização.
Runbook Em um sistema de computador ou rede, um runbook é uma compilação de procedimentos e operações de rotina que o administrador ou operador do sistema realiza.
Self Healing/Auto remediation Em um sistema de resposta a incidentes de auto-remediação/auto-curativa, um evento desencadeia procedimentos automatizados, bem documentados e pré-testados de correção.

Curtiu esta série especial sobre AIOps? Veja também os outros artigos publicados sobre o tema!

 

Post a Comment

* indicates required

O tratamento de dados é feito pela GFT Technologies SE. O comentário ficará visível para todos os usuários e os dados relacionados a ele serão processados com base no seu consentimento expresso ao deixar o comentário. Você tem o direito de retirar seu consentimento a qualquer momento. Para mais informações, veja nossa Política de Privacidade.