Blockchain e Open Banking

Open Banking

O Open Banking obriga os bancos e credores a compartilharem informações de clientes entre si para permitir que eles forneçam aos clientes serviços personalizados que atendam às suas necessidades e condições financeiras. Os bancos não são os proprietários dos seus dados, você é o proprietário dos seus dados e os bancos centrais reconheceram isto com esta nova lei. Um cliente tem todo o direito de compartilhar suas próprias informações para obter uma experiência melhor, trazendo mais concorrência para a mesa.

Blockchain

O livro razão descentralizado armazena registros com manipulações de permissão apenas do proprietário. Os aspectos do blockchain de transparência, privacidade, integridade e segurança se encaixam perfeitamente no espaço do open banking. Vamos dar uma olhada em cada um deles e analisar seus casos de uso no Open Banking. Em aspectos do Blockchain:

  • Transparência 

    A visibilidade dos dados é controlada por criptografia. Todas as transações são visíveis para os participantes da rede até um certo ponto.

  • Privacidade 

    Os dados reais podem ser abertamente visíveis na cadeia, mas você também pode obscurecê-los com criptografia, proporcionando privacidade. O hash dos dados e o armazenamento do hash em algum ponto no tempo fornecem prova de que os dados foram realmente produzidos e existentes naquele período de tempo.

  • Integridade 

    Gerando um hash dos dados e incluindo-os em um bloco com carimbo de data/hora, você fornece evidências de que os dados foram realmente produzidos naquele momento, fornecendo integridade de dados.

  • Segurança 

    A criptografia fornece o ambiente seguro para a transparência, privacidade e integridade dos dados. Apenas a assinatura do proprietário original dos ativos no blockchain permite que ele manipule esses dados.

Blockchain e Open Banking

Os 4 aspectos do Blockchain definem o que o open banking deve ser. Em um mundo onde é lei compartilhar informações com terceiros de forma segura e transparente, aplicar o blockchain como uma plataforma para isso faz sentido. No cenário atual, cada instituição financeira possui seu próprio sistema interno onde armazenam as informações de um cliente. Uma vez que o open banking exige que eles abram APIs para outros F.I.s consultarem as informações desse cliente, só faz sentido que seja em uma plataforma descentralizada e compartilhada. A Figura 1 mostra o cenário atual de como o open banking FUNCIONARÁ e a figura 2 mostra como PODERIA funcionar, minimizando custos operacionais para todos os participantes e aprimorando o controle e as regulamentações dos bancos centrais, bem como atualizações mais eficientes quando necessário.

A Figura 1 mostra como o sistema bancário aberto funcionará. Cada instituição financeira autorizada terá que criar uma API para que as outras I.F.’s acessem as informações dos clientes quando solicitado. Isso criará processos burocráticos e onerosos para os participantes. Também significa que para uma I.F. buscar as informações, ele terá que solicitá-las de vários lugares.

A Figura 2 demonstra open banking usando blockchain. Uma plataforma descentralizada onde as APIs são universais. O banco central será capaz de supervisionar as instituições financeiras em seus meios regulatórios. Contratos inteligentes garantirão que sigam os protocolos. O cliente também se beneficiará ao controlar seus próprios dados, aprovando informações a serem compartilhadas e acessadas por I.F.’s que solicitam acesso para serviços personalizados. Neste modelo, o cliente tem o controle total de todos os seus dados de forma eficiente, podendo conceder e revogar o acesso a qualquer momento.

Considerações Finais

Podemos concluir que a unificação de instituições financeiras, reguladores, credoras e entidades governamentais em uma rede de blockchain traz um escopo de gerenciamento mais eficiente para o banco central. O poder de centralização das informações, aliado à privacidade, segurança, permissão de acesso e transparência, proporciona aos serviços financeiros mais credibilidade e integridade. Ele também fornece uma maneira mais fácil de rastrear e atualizar os serviços financeiros oferecidos por instituições financeiras, diminuindo a atividade relacionada à fraude. Também proporciona aos clientes um maior poder financeiro, permitindo-lhes optar por compartilhar ou revogar o acesso às informações, trazendo uma concorrência mais justa para a mesa.

Referências

https://www.serasa.com.br/ensina/te-explica/open-banking-entenda-o-que-e-e-como-funciona-o-novo-sistema-financeiro-em-implantacao-no-brasil/

https://medium.com/the-programmer/blockchain-principle-type-application-why-you-should-care-about-it-249417b516cc

https://www.cbinsights.com/research/blockchain-disrupting-banking/

Post a Comment

* indicates required

O tratamento de dados é feito pela GFT Technologies SE. O comentário ficará visível para todos os usuários e os dados relacionados a ele serão processados com base no seu consentimento expresso ao deixar o comentário. Você tem o direito de retirar seu consentimento a qualquer momento. Para mais informações, veja nossa Política de Privacidade.