#PartiuEspanha: GFT Brasil divulga os selecionados no International Academy


Já pensou em ir para a Espanha com tudo pago e ainda conhecer um laboratório de tecnologia inovador? Isto não é um sonho, é a realidade para alguns colaboradores da GFT Brasil que foram selecionados no GFT International Academy. O programa tem o objetivo de promover e incentivar o desenvolvimento e a transformação digital dentro da companhia.

A seleção durou quase 3 meses e foi composta de 3 etapas: elegibilidade aos critérios do programa; pitch de 3 minutos, em inglês, falando sobre a proposta de inovação ou produto; e, por último, os finalistas, passaram por uma banca examinadora. Dentre os critérios avaliados, ideia inovadora, aplicabilidade no dia a dia, tecnologia, inglês, comunicação verbal e escrita, estruturação e pesquisa para o projeto.

Das 24 propostas apresentadas nesta primeira edição do International Academy, 10 foram selecionadas para conhecer o Digital Innovation Lab St Cugat, em Barcelona. O ranking dos colaboradores ficou assim:

1º- Cleiton Felipe de Moraes 

2º – Gabriel Gutierrez Pereira 

3º- Lisandra Rocha de Medeiros

4º- Luís Fernando Sacchi Ribeiro

5º- Aline de Cassia Perilli

6º- Monielle Cristina Mateo 

7º- Cristofer Josuan Dias de Jesus

8º- Isabelle Cavalcanti Baroni Leffer

9º- Leonardo Tadeu Anderson Pinheiro

10º- Guilherme Sousa Abreu

Conversamos com os três primeiros colocados, Cleiton Moraes, Gabriel Pereira e Lisandra Medeiros, respectivamente, que nos contaram um pouco mais sobre a seleção e os projetos que foram apresentados.

Para Cleiton Moraes, Software Engineer da GFT, a principal motivação para se inscrever no GFT International Academy foi ajudar o filho, que há mais de 2 anos foi diagnosticado com autismo. “Na busca para monitorar a evolução dele em casa, nunca achei uma solução ideal. Então, tive a ideia de estruturar uma plataforma onde pais/familiares/responsáveis e profissionais que convivem com autistas pudessem criar atividades para complementar às terapias presenciais e registrar as suas evoluções com vídeos, fotos e relatórios para que, com o tempo, os profissionais tenham em mãos as melhores abordagens para o tratamento de cada pessoa com TEA (Transtorno do Espectro Autista)”, afirma Cleiton.

As expectativas dele para a viagem, que ainda não tem data marcada, devido à pandemia do coronavírus, são altas. “Acredito que para a minha carreira vai ser sensacional ter essa bagagem. Como colaborador da GFT, tenho uma responsabilidade enorme em apresentar a qualidade dos colaboradores da GFT Brasil para a GFT Espanha e até toda a GFT, espero.. E como um pai de um autista, a força em melhorar a sociedade para essas pessoas que tanto necessitam”, finaliza.

O projeto que ficou em segundo lugar foi o de Gabriel Gutierrez, Salesforce Developer da GFT Brasil, com o intuito de poder disseminar a ferramenta Salesforce e as suas diversas aplicações. “Esta ideia originou-se de uma conversa com o meu chefe George Tani. Estávamos falando sobre instigar o surgimento de coisas novas dentro da equipe e, quando apareceu a chance de participar do GFT Academy, pensei que poderia ser uma grande oportunidade. Estou muito ansioso para conhecer o Digital Innovation Lab já pesquisei sobre ele no início do processo. Creio que será uma experiência única e com trocas de conhecimentos fascinantes”, diz Gabriel.

E para fechar o top 3, o projeto de Lisandra Rocha, analista de TDM da GFT Brasil, que criou um aplicativo para aumentar o número de pessoas interessadas no mercado de tecnologia e, consequentemente, elevar a mão de obra em TI. “Pensei no ‘Futuro Tech’ como um aplicativo que ensina tecnologia de maneira simples e divertida. Uma forma de conseguir envolver as crianças no mundo de tecnologia para que possa despertar o interesse desde o começo da vida acadêmica, tornando possível o aumento de ingressantes no mercado de tecnologia. O propósito do aplicativo é ensinar diversos temas de tecnologia, como Programação, Dados, Infraestrutura, Cloud entre outros, possibilitando que o usuário aprenda diversos temas e escolha um com seu perfil. Com isso, é possível mapear potenciais profissionais de tecnologia”, comenta Lisandra.

Para Lisandra, o apoio da GFT neste projeto é muito importante para o desenvolvimento da carreira. “Ver que a empresa que eu trabalho também acredita na minha ideia mostra que estamos alinhados e buscando crescer juntos. Criar um projeto sempre abre novas portas para outras idéias e ajuda a melhorar minha capacidade no dia a dia de trabalho”, disse.

Fernanda Santos, diretora de Recursos Humanos da GFT Brasil, fala que a repercussão do primeiro GFT International Academy foi muito boa. “Isto é parte do nosso propósito massivo e transformador dentro do pilar de Continuous & Scaled Learning. Acreditamos que desta forma teremos profissionais desenvolvidos, engajados e motivados, além de ser uma oportunidade única de troca de conhecimento com os principais arquitetos que são responsáveis pelo Innovation Lab, na Espanha”, complementa Fernanda.

A viagem dos 10 selecionados para conhecer o Digital Innovation Lab St Cugat, será divulgada após a pandemia do coronavírus e a abertura das fronteiras internacionais. Parabenizamos todos os colaboradores que se inscreveram na primeira edição do GFT Academy e desejamos sucesso em seus projetos! Estamos com vocês.