Como um time de QA da GFT ganhou um “Hackathon” nos EUA


Quando você pensa sobre o tipo de projeto que ganha Hackathons hoje em dia, você tende a imaginar implementações de palavras da moda de tecnologia como machine learning ou big data.

O FedEx Day 2020, embora não seja exatamente um Hackathon, foi um evento com 29 equipes concorrentes e 62 participantes, com projetos que vão desde estruturações de design UX a chatbots que realizam a coleta de dados, passando por jogos artísticos. Dois dias em colaboradores e parceiros se afastam de atribuições diárias e desenvolvem qualquer coisa que desejassem criar, sozinhos ou em equipe.

Uma implementação sofisticada de suíte de testes automatizados foi a que chamou mais atenção, recebendo a maioria dos votos e ganhando a primeira colocação.

Imagem: Exemplo do relatório gerado pela automação de API
Imagem: Exemplo do relatório gerado pela automação de API

FedEx Day

A maioria dos projetos envolvia novidades relacionadas à TI, mas também havia algumas criações como empreendimento pessoal. “Take Your Kids to Work” é um exemplo em que uma mãe se juntou aos seus dois filhos para escrever um poema comovente sobre nossa situação atual de trabalho,em casa. Outro projeto é o diário da tentativa de um colaborador de fabricar sorvete fresco, inspirado em Ben & Jerry’s, em sua própria cozinha.

Após o limite de tempo de desenvolvimento dos projetos, as equipes se juntaram para apresentar e avaliar a criação de todos. Cada participante do evento poderia votar três vezes em qualquer um dos projetos que mais gostasse, exceto o seu proprio.

Imagem: Apresentação da solução
Imagem: Apresentação da solução

A votação foi bem apertada, com o primeiro e o segundo lugares trocando de posição a cada minuto. No final, um projeto brasileiro, formado por Jonathan Machado e Pedro Guerra, saiu vitorioso, com 24 votos.

Hakuna Matata

Traduzido literalmente como “sem problemas”, o slogan do filme “O Rei Leão”, de 1994, é o que inspirou o projeto da equipe de “Hakuna-Matata”: uma solução que pode ajudar os projetos de desenvolvimento de software a serem um pouco mais livres de problemas, além de ser agradável de usar e fácil de manter.

O projeto chamado de “FullStack Test Automation” oferece soluções tanto de back-end quanto de front-end, mantendo a aderência a um ambiente onde a entrega contínua é a norma.

Para o teste de back-end, a equipe escolheu o combo REST-Assured mais TestNG, um conjunto Java que fornece uma solução confiável e certificada pelo setor para testar APIs diretamente – sem a necessidade de interação com a tela, validando regras funcionais, integridade dos dados, segurança- tempo de resposta e schemas.

Imagem: Cypress code
Imagem: Cypress code

Para o front-end, a equipe escolheu o Cypress, uma moderna suíte de testes ponta-a-ponta construída com NodeJS. Além de ter uma capacidade robusta de script de teste com Mocha e Chai integrados, o Cypress também brilha por ser um executor de teste fácil de usar contém o “time travel” para verificação de resultados e pelo seu processo inteligente para esperar que os elementos apareçam na tela.

Além disso, o projeto Hakuna-Matata já está definindo as diretrizes de implementação para ser utilizado em projetos dos Estados Unidos em um futuro próximo.