3 meses de Home Office: como estamos lidando com este isolamento?


Há  90 dias, a GFT Brasil decidiu manter os mais de 1.200 mil colaboradores em casa, seguindo as orientações dos órgãos de saúde nacional e internacional e política global da GFT. Neste período em que ser prudente faz a diferença para diminuir a curva da pandemia, a empresa desenvolveu uma série de soluções pensando no bem-estar e na interação com os colaboradores para que eles sintam-se acolhidos.

Entre as iniciativas, a companhia organizou Town Halls Meetings virtuais, momento em que as lideranças regionais conversam com os colaboradores para entender demandas, trocam informações e apresentam projetos. Para Alessandro Buonopane, Diretor Executivo da GFT e Head of Financial Services, os encontros são essenciais para manter o time unido e engajado.

“Reunimos mais de 300 pessoas no dia 18/05, por exemplo, com objetivo de ter o time cada vez mais próximo e alinhado com os resultados e objetivos da empresa. Para deixar nossa equipe mais segura, é essencial ter o diálogo e a transparência. Isso também traz um impacto positivo para os nossos clientes, que podem sentir a nossa equipe mais engajada”, comenta.

Fabrício Vaz, Head Of Financial Services da GFT Brasil, acredita que esse momento também tem contribuído para a qualidade das entregas, com mais satisfação e produtividade dos colaboradores. “A adaptação tem sido bastante positiva. Claro que existem algumas restrições, mas temos conseguido atender bem nossos clientes seja no atendimento comercial como no delivery. Ressalto também a sinergia de todo o nosso time, que tem sido bastante marcante com o engajamento da liderança”, afirma.

A companhia também tem realizado o “Talk Descompressão”, 2 vezes na semana, um bate-papo interativo após o expediente sobre diversos assuntos como, cultura, saúde. “Quando fomos para home-office, uma das nossas preocupações foi como trazer os momentos de descontração que tínhamos no trabalho para o cenário virtual. Fazer esta troca com equipe é bastante necessária para sentirmos como eles realmente estão passando neste período. É como se nos reuníssemos no café e perguntássemos: Como vai família? Viu aquela série nova? O que tem feito nas horas livres? Acredito que isso também é ser GFT”, diz Sergio Favarin, diretor executivo e Head of Capital Markets and Financial Services da GFT Brasil.

A empresa também seguiu a tendência do momento e entrou no mundo da lives.  A primeira foi um show de Rock com o vocalista da GFT Band Luiz Ribeirinho, onde ele cantou os maiores hits mundiais; a segunda discutiu os desafios e oportunidades do mercado de TI para as mulheres; e a terceira foi sobre como montar um cubo mágico, realizada para entreter os colaboradores.

A festa tradicional dos aniversariantes do mês também teve que passar por algumas adaptações, sem perder a oportunidade de homenagear àqueles que contribuem diariamente para a qualidade do trabalho. Por isso, a GFT criou um kit de aniversário com cupcakes e mensagens especiais e enviou à casa dos colaboradores, para que data não passasse em branco.

Na contramão do mercado, a companhia contratou mais de 40 pessoas durante a pandemia, que foram recebidas pelo Presidente da GFT para América Latina, Marco Santos, no landing digital. O executivo manteve ainda a sua agenda do “Café com Presidente”, onde bate um papo com colaboradores sobre a empresa, inovações e aprendizados.  “Realizamos inúmeras ações importantes neste período como o benefício de internet estendido para todo o nosso time, o estímulo de práticas e metodologias de trabalho ágeis. Além de conteúdo de aprendizagem, entretenimento, apoio psicológico da nossa equipe de RH. A GFT é mais do que uma empresa ‘Great Place to Work’, somos a Melhor Plataforma Digital de Trabalho, somos Digital First”, celebra.