A democratização da Inteligência artificial por meio da nuvem


A Inteligência Artificial (IA) possibilita a realização de tarefas, de maneira automática, que até pouco tempo atrás eram feitas exclusivamente por pessoas, como enxergar, aprender e falar. É uma tecnologia que vem sendo testada há anos, mas, recentemente, tem se destacado pela capacidade de computar dados e algoritmos. Nesse contexto, há outro avanço tecnológico que facilita a utilização dessa ferramenta e a tem levado para outro nível: a nuvem.

As aplicações em nuvem, que são comercializadas por diversas empresas de tecnologia, nos oferecem, de forma simples e flexível, uma série de opções que vão desde a criação de ambientes e máquinas virtuais (virtual machine) até o uso de produtos e serviços como, por exemplo, o consumo de grandes volumes de dados na nuvem. Inicialmente, esses serviços foram criados para migrar infraestruturas físicas para a nuvem, visando ganhos de eficiência e redução de custos. Pouco a pouco, começaram a incorporar outras funcionalidades, como serviços de processamento de altos volumes de dados (data streaming), modelos de analyticsBusiness Intelligence e, até mesmo a Internet das Coisas (IoT). Este movimento permitiu que se democratizassem as aplicações de IA de forma rápida e barata.

A nuvem se tornou o local ideal para o desenvolvimento da IA porque, graças a ela, é possível processar grandes volumes de informação, acessar tecnologias e produtos emergentes e executar tarefas complexas como, controlar uma casa com a voz ou prever a demanda de energia que uma companhia elétrica necessita. Uma das maiores contribuições dos serviços em nuvem é a sua democratização, já que está cada vez mais acessível, não apenas aos grandes players do mercado, mas para qualquer indivíduo, de forma simples e com um diversificado leque de opções. Para comprovar, basta abrir uma conta pessoal em qualquer servidor de serviços de nuvem e começar a utilizar.

Existem diversos modelos de aplicação em nuvem. E queremos destacar três aspectos importantes: 

  • Serviços Cognitivos: como visão/processamento de imagem, processamento de linguagem natural (PNL), reconhecimento de fala, etc. São caracterizados pela facilidade de uso, geralmente acessíveis via APIs (Application Programming Interface)
  • Serviços de IA: são modelos baseados em algoritmos que têm capacidade de interpretar, aprender e executar tarefas. Suas aplicações vão desde melhorar processos existentes até a criação de novos modelos de negócio;  
  • Serviços de Infraestrutura: serviços otimizados para processamento de serviços cognitivos e de IA, como GPUs (Unidades de Processamento Gráfico) ou TPUs (Unidades de Processamento Tensorial), permitindo um consumo com alta performance e baixo custo, comparativamente às infraestruturas on premise.

A principal vantagem desses modelos é a simplicidade de uso ealta personalização, com os serviços cognitivos sendo os mais fáceis de usar, porém menos customizáveis, e a infraestrutura como o serviço mais complexo e mais personalizável.

Vantagens dos serviços de IA na nuvem 

A experiência nos diz que, as soluções que serão disponibilizadas aos usuários possuem uma combinação de vários fatores tecnológicos. As vantagens que a inteligência artificial nos oferece na nuvem são:

  • Flexibilidade: permite usar apenas os recursos necessários e quando são necessários, para que não seja preciso utilizar uma infraestrutura especializada on premise;
  • Performance: com a especialização de infraestrutura (GPUs, TPUs, etc.), é possível treinar modelos de maneira mais eficiente, processar grandes volumes de dados e obter resultados rapidamente;
  • Simplicidade: a maioria das operações em nuvem é consumida por meio do uso de APIs simples e interfaces intuitivas; 
  • Integração: provedores de nuvem oferecem muitas outras soluções que podem ser facilmente integradas a sua aplicação, como serviços de ingestão de dados, Internet das Coisas, processamento em tempo real ou armazenamento e análise. 

Em suma, a IA está resolvendo mais e mais problemas e tornando-se cada vez mais completa, permitindo operações que, há alguns anos, seriam impensáveis. E temos a tecnologia a nossa disposição, já que a nuvem nos oferece muitas vantagens que tornam a IA um produto mais flexível, poderoso e fácil de usar. Portanto, a nuvem tem um papel fundamental na democratização do uso dos recursos de AI, que está apenas começando.

Carlos Kazuo é director of Customer Innovation Solutions da GFT Brasil