Brazil JS: on the Road Sorocaba – Uma experiência


A segunda edição do BrazilJS on the road, evento oficial da BrazilJS,  ocorreu recentemente e essa edição, assim como no passado, também visitou a comunidade JavaScript/Front-end de Sorocaba.

Neste ano,  aproximadamente 500 profissionais, em sua maioria desenvolvedores WEB e estudantes das áreas de tecnologia, participaram desse evento que contou com 10 palestras. Quem abriu a edição deste ano foi Alda Rocha e João Cunha, que souberam cativar muito bem o público presente e deixar as pessoas animadas pelas palestras e atividades do dia.

A primeira palestra foi apresentada por Jaydson Gomes, que trabalhou o tema “Como salvar a Internet”, onde ele compartilhou suas ideias sobre a polarização da internet nas mãos das grandes empresas e a privacidade e manipulação dos dados dos usuários por parte dessas empresas.

Em seguida, Carla Vieira falou sobre “Machine Learning com Javascript utilizando Tensorflow.js”,  apresentando a camada de processamento do Tensorflow no cliente utilizando modelos pré-processados. Na sequência, tivemos a apresentação da Giovana Almeida sobre sua experiência com UX na Goomer e como foi a saga de erros e acertos para criação de um produto em curto espaço de tempo para apresentação em uma grande feira em SP.

Kete Rufino do Nubank falou sobre “Qualidade de código é mesmo um alto custo?”. Nessa conversa, Kete apresentou um case do próprio Nubank sobre a evolução em um componente da aplicação utilizada por mais de 9 milhões de clientes, abordando também questões sobre versionamento desnecessário do componente e a solução com a refatoração do mesmo para algo muito mais leve, seguro e coberto por testes.

Na apresentação “Who watches the watchmen”, de Maria Clara, foi discutido a validação dos testes de aplicações e como devemos garantir a eficiência dos nossos testes, onde foi possível aprender que uma alta cobertura do código não significa eficiência da suíte de testes. Já na apresentação de Gabriel Tosta, nosso colaborador e Front-End Engineer, soubemos mais sobre CSS com a palestra “Webpack-like para CSS? Entenda a mágica por trás do Houdini CSS”.

Logo depois foi a vez da dupla Lívia Gabos e Michele Frasson, que apresentarem um excelente talk sobre acessibilidade: “Não deixe nada para depois…nem a acessibilidade!”. Nesse bate-papo foi possível aprender muito sobre inclusão digital e tecnologias e técnicas que proporcionam uma melhor acessibilidade para todos.

Na palestra “Minha evolução técnica na Suécia”, a incrível Geisy Domiciano contou sua trajetória fora do país e falou sobre temas interessantes no desenvolvimento: SOLID, DRY, KISS, Acoplamento, Otimização prematura, Coesão… Técnicas que são imprescindíveis para um código limpo, legível e funcional.

Com um tema extremamente interessante envolvendo: “Processamento de filas com JS + Serverless + Google Cloud”, Matheus Hernandes falou sobre performance de processamento, serverless e Google Cloud mostrando exemplos práticos e compartilhando suas experiências. Já Wharley Ornelas finalizou a agenda de palestras do Brazil JS: on the Road Sorocaba de uma forma lúdica, envolvendo até o mundo dos Cavaleiros do Zodíaco, para falar sobre “A saga de um DEV – Tudo é possível”, onde ele dividiu com o público sua evolução pessoal e técnica, seus aprendizados passando pelas “Casas dos Cavaleiros de Ouro” e deixou a lição: “Se você cansar, aprenda a descansar, não a desistir”.

Eu sigo a BrazilJS há um certo tempo e sempre acompanho a versão principal do evento por meio de vídeos, mas a experiência ao vivo é impossível de se comparar. Estar em um ambiente receptivo, onde todos têm um mesmo objetivo é fantástico. Percebi que desde antes do evento iniciar, foi possível fazer aquele “networking” com as pessoas na fila do credenciamento, reencontrar amigos e, inclusive, conversar com pessoas que trabalham aqui na GFT, mas que devido a correria do dia a dia acabamos nem nos falando.

O BrazilJS on The Road é um tipo de evento necessário para vida, não só de pessoas envolvidas com o desenvolvimento Javascript, como também para toda a comunidade de TI. Fica aqui meu agradecimento mais do que especial à GFT, à Equipe de Marketing e ao Gabriel Tosta, pela oportunidade.

“Acredito que resultado desse evento pode ser resumido comigo acordando as seis da manhã em pleno domingo pós evento para estudar mais Javascript. ”