A GFT Band, banda de rock da GFT, está com novos integrantes! (Parte 1)


A família musical da GFT segue crescendo cada vez mais, dessa vez com 6 novos participantes. Dando continuidade à ousada iniciativa que começou em 2016, a banda de rock da GFT Brasil conta agora com um total de 16 membros. Mais do que apenas se apresentar em nossas festas e datas comemorativas, um dos principais objetivos da iniciativa é incentivar o perfil criativo e inovador e promover a integração de nossos colaboradores!

Esperamos que os novos integrantes tenham uma ótima experiência e se divirtam bastante fazendo parte da GFT Band. Conheça 3 dos novos participantes: Antônio Moreno (vocal), Pedro Cassettari (guitarra) e Antônio Martins (baixo).

Da esquerda para a direita: Pedro Cassettari, Antônio Moreno e Antônio Martins, mandando ver no palco durante a festa de final de ano de 2018.

1 – Parabéns pela conquista, pessoal! Vocês podem nos contar um pouco sobre vocês e com o que trabalham?

Antônio Moreno: Obrigado! Sou engenheiro de software e trabalho com desenvolvimento já faz aproximadamente 14 anos. Atualmente, desenvolvo softwares e coordeno dois times para um cliente internacional. Estou na GFT há quase 6 anos.

Pedro Cassettari: Sou programador .NET desde 2011. Na GFT, estou trabalhando desde 2017 em um projeto para um importante banco alemão.

Antônio Martins: Sou formado em Engenharia da Computação e atualmente trabalho com .Net C#  e tecnologias Cloud.

2 – O que vocês acham dessa iniciativa da GFT?

Antônio Moreno: Eu acho sensacional essa iniciativa, pois existem muitos amantes da música espalhados pela nossa área. Em outros empregos já tive “bandas” formadas por colegas de trabalho também, porém sem nenhum incentivo da empresa. Apoio totalmente esse tipo de iniciativa e acho muito legal ver feras da tecnologia mostrando as suas habilidades nos palcos também.

Pedro Cassettari: Muito bacana, visto que essa é uma iniciativa que faz aumentar o relacionamento entre as pessoas, mesmo que elas sejam diferentes de unidades e áreas.

Antônio Martins: É uma iniciativa muito legal para a integração dos funcionários.

3 – O que motivou a sua inscrição para participar da banda? Já havia se inscrito antes?

Antônio Moreno: Acredito que a maior motivação para minha inscrição veio do meu colega Alison, que já é membro da GFT Band desde o início. Ele me incentivou bastante a me inscrever e vencer a timidez. A vontade sempre existiu, mas se não fosse o incentivo dele, eu provavelmente não teria participado da banda ainda.

Antônio Moreno

Pedro Cassettari: Não havia me inscrito antes, foi a primeira vez. Um dos principais motivos foi poder tocar ao vivo músicas que eu e outras pessoas gostam.

Antônio Martins: A motivação foi poder tocar com pessoas diferentes e conhecer mais outros colaboradores  da GFT.

4 – Como/Quando começou sua jornada musical? E qual instrumento você toca atualmente?

Antônio Moreno: Tive participação como vocalista em algumas bandas na adolescência, formadas por amigos de escola e vizinhos, e depois no trabalho. Sempre gostei muito de música, mas nunca levei como profissão, sempre como diversão/hobby.

Pedro Cassettari: Toco e sempre toquei guitarra. Comecei em 2002 quando eu tinha 12 anos.  Fui influenciado pelo meu tio que tocava guitarra e me apresentou ao mundo rock.

Antônio Martins: Comprei meu contrabaixo em 2012, mas sempre gostei do instrumento.

5 – Essa é sua primeira participação numa banda? (se já derem essa resposta na pergunta anterior, corta)

Antônio Moreno: Com esta qualidade com certeza sim, mas em geral, não.

Pedro Cassettari: Não, eu participo de bandas desde 2008.

Pedro Cassettari

Antônio Martins: Já participava de algumas bandas antes da GFT Band.

6 – Quais são suas expectativas em relação a GFT Band?

Antônio Moreno: Me divertir e poder divertir e entreter mais pessoas por mais anos.

Pedro Cassettari: Espero que o projeto continue. É sempre bom fazer novas amizades e ver o público curtindo as músicas.

Antônio Martins: Espero que a GFT Band possa se apresentar em mais eventos externos, além dos eventos internos da GFT.

7 – Quais são suas maiores referências musicais? E qual estilo prefere tocar?

Antônio Moreno: Sempre ouvi muito Guns’n Roses, Nirvana, Metallica. Mas acho que dá pra contar nos dedos de uma mão os ritmos que não gosto de tocar/ouvir.

Pedro Cassettari: De bandas posso citar: Iron Maiden, Dream Theater, Rush, Metallica, Circus Maximus, Trivium. De guitarristas minhas referências são: Adrian Smith, Joe Satriani, Doug Aldrich. Meu estilo preferido é o rock, com certeza.

Antônio Martins: Minhas referências são Marcus Miller, Geezer Butler (Black Sabbath) e Alex Malheiros (Azymuth). Quanto ao estilo de música, prefiro tocar mais rock.

Antônio Martins

8 – Que conselho vocês dariam para outros colaboradores que também queiram participar da GFT Band?

Antônio Moreno: Acredito que o maior conselho é: não tenha medo, não se limite. Vale a pena estar lá em cima e ver o sorriso no rosto das pessoas, ver todos cantando juntos com você. Valeu cada segundo que investi para estar ali.

Pedro Cassettari: Se inscrevam, tirem os seus instrumentos do case, deem uma regulada, afinem, tirem as músicas e vamos pro ensaio da GFT Band! Garanto que a diversão e novas amizades são garantidas.

Antônio Martins: Meu conselho é se inscrevam, nem se for para tocar apenas uma música. O clima é bem legal e com certeza será uma boa experiência!

Obrigada pela entrevista, pessoal! Bora fazer a GFT Band a melhor ‘banda de firma’ da história!

Não perca a próxima entrevista com o outros 3 integrantes da banda de rock da GFT Brasil!