10º GFT User Group – Painel Tecnologias Exponenciais


Na 10ª edição da GTF User Group, executivos Rodrigo Nardoni (VP de Tecnologia e Segurança da Informação da B3), Fabio Felizatti (Diretor de TI da Serasa Experian), Luiz Adolfo Gruppi Afonso (CIO de Edenred) e Ricardo Prates (Head de Inovação da SulAmérica Seguros) falam sobre desafios no emprego das tecnologias exponenciais. 

 Para celebrar a 10ª edição do GFT User Group Digital Transformation, a companhia alemã reuniu mais de 150 executivos para falar sobre inovação e as melhores práticas no mercado financeiro. O evento, realizado em São Paulo, teve como um dos destaques o painel sobre tecnologias exponenciais.
 
Profissionais da SulAmérica Seguros, Edenred, Serasa Experian e B3 compartilharam com o público as experiências com a adoção de soluções como cloud, inteligência artificial, internet das coisas, realidade aumentada e virtual, entre outras tecnologias, no dia a dia dos negócios.
 
O desafio de inovação
 
Os executivos falaram sobre os desafios de criar uma área de inovação que se encaixe em uma conexão com o DNA da companhia no curto prazo. Como todo início de processo, as pessoas ficam receosas, segundo eles. Ao longo do tempo e com a apresentação de soluções e inovações, as outras áreas começam a enxergar o valor.
 
Até chegar a esse estágio, no entanto, a área novata precisa contar com o empenho do board da empresa. De acordo com os profissionais, esse apoio é essencial, empoderando e  reforçando o propósito do setor: criar produtos com motivação adequada e com as devidas entregas em inovação e tecnologia.

Confira o que rolou no evento e os depoimentos de nossos convidados

 
Uso de chatbots
 
Uma tendência apresentada ao longo do painel foi o uso dos chatbots. Eles ajudam a desafogar as operações, como a de call center, que já apresenta redução em 50% em algumas companhias. Outras, em nível mais avançado, já contam com automação em 100% dos seus processos, conseguindo a geração de um banco de dados imenso, o que permite que reforcem as suas soluções de machine e-learning, por exemplo.
 
Apesar das inovações e avanços, os executivos foram unânimes quando falaram sobre o capital humano. Para eles, ao mesmo tempo em que investe em tecnologia, as companhias precisam contar com ações para dar segurança às pessoas, inclusive aproximando o RH das áreas de tecnologia e negócios. Quando esse processo ocorre de maneira adequada, pode-se perceber um grande ganho para a companhia, com a tecnologia agregando e inspirando o desenvolvimento dos profissionais.