Como o uso de gamification promove engajamento em equipes ágil


Há algum tempo trabalhando com projetos de desenvolvimento de software, percebemos que um dos desafios mais comuns é o engajamento da equipe. Muitas vezes, o time não está tão familiarizado com os papéis, as responsabilidades e os conceitos de um projeto.

Pensando nisso, como pontapé inicial, criamos um framework próprio, o Agile Quest, que pode ser visto na figura abaixo:

Apoiados pelo SCRUM, inventamos um mundo lúdico, com todos os papéis, processos, cerimônias e conceitos do Agile. Algo muito ligado a uma das coisas que a maioria das pessoas de tecnologia gostam e com o qual se identificam: os games.

Afinal, é muito mais legal e fácil de entender que você é um guerreiro que tem um objetivo (salvar uma princesa) e para isso, precisa enfrentar monstros e desafios, realizando rituais para que o propósito seja alcançado. Ou seja, isso representa o que fazemos todos os dias no nosso projeto: planejamento, reuniões diárias de acompanhamento, revisões, atribuição de stories que devem ser completadas pelos membros do time… enfim, tudo para que possamos realizar a nossa entrega com sucesso. Assim, de maneira divertida, a agilidade vai sendo incorporada por todos.

A implantação do framework aguçou a curiosidade da equipe e até de outras pessoas que não faziam parte do projeto. Todos pararam para ver, analisar, comparar com o Agile sendo usado na vida real e também dar sugestões e opiniões a respeito da história criada.

O primeiro objetivo estava sendo alcançado: fazer com que o time se interessasse e procurasse saber mais sobre o Agile e tudo que engloba o projeto, tornando a implementação na prática uma experiência muito mais natural.

O segundo objetivo era trazer o mundo lúdico para a vida real. Percebemos muitos problemas em relação a alguns procedimentos que estavam sendo esquecidos no dia a dia. A falta de atualização na ferramenta impactava a geração de métricas, a distração em relação a alguns processos prejudicava o bom andamento da sprint e a omissão de algumas medidas influenciava diretamente a qualidade das entregas.

Afinal, como podemos fazer para que cada um desempenhe o seu papel da melhor forma possível? A resposta: gamification.

Já notaram como dinâmicas, competições e maneiras de pontuação tendem a motivar as pessoas e as engajar muito mais? O gamification é exatamente isso: o uso de técnicas, estratégias e jogos em outros contextos, com o objetivo de instruir, influenciando o comportamento e incentivando resultados práticos.

Atitudes positivas (ex: escrever artigos para a empresa, adicionar pontos de melhoria na retrospectiva, receber elogios do cliente) adicionam pontos para o jogador. Em contrapartida, atitudes negativas (ex: esquecer de atualizar a ferramenta indicando quanto tempo ainda falta para terminar a story, não pontuar riscos do projeto, não comparecer na Daily) fazem com que o jogador perca pontos. Ao longo do tempo, esses dados são utilizados para que o personagem compre gadgets e fique mais poderoso no jogo.

No final da sprint – quando o cliente dá o aceite na entrega prometida – uma recompensa também é dada para o time: bolos, salgadinhos ou qualquer outro prêmio possível de ser compartilhado por toda a equipe. Sendo assim, cada um se sente responsável por parte importante do projeto. A vitória de um é a vitória de todos.

Caso o time não alcance o seu objetivo (entregar com qualidade e valor), a questão é tratada em detalhes na retrospectiva. Analisamos o que foi válido e também os pontos de melhoria para a tomada de ações. Talvez seja necessário algum curso, algum brainstorm entre membros do time. Cada caso é analisado em particular.

Hoje, depois de vários meses que implantamos o gamification, podemos afirmar que ele realmente funciona. Por quê?

  • Aumentamos a maturidade Agile da equipe em 70%;
  • Aumentamos a produtividade em 50%;
  • Diminuímos a taxa de retrabalho em aproximadamente 80%;
  • O feedback é realizado para 100% das ações, já que toda atividade é registrada em ferramenta e avaliada para pontuação no jogo
  • Retorno positivo de todos os membros da equipe, que estão satisfeitos com o projeto
  • A integração e a colaboração entre os membros da equipe aumentaram muito, uma vez que o gamification incentiva a interação oferecendo recompensas
  • Manifestações de pessoas interessadas em fazer parte do projeto e de outros projetos querendo usar o mesmo modelo;

Enfim, o engajamento da equipe num projeto ágil pode ser delicado e um pouco demorado. Porém, a aplicação de práticas ágeis e a utilização de algumas técnicas – como as mencionadas acima – podem ajudar a tornar esse processo mais natural, divertido e agradável para todos.

Simone Kunigami é Product Owner na GFT Brasil. Este artigo foi publicado originalmente no Computer World