Além do Bitcoin: Blockchain abre caminho no mercado financeiro de 2018


A tecnologia blockchain vai muito além do Bitcoin, um assunto muito em voga atualmente. O blockchain amadureceu e tornou-se chave para o setor financeiro, conseguindo um grande avanço neste ano. Aplicativos baseados em blockchain podem ser usados ​​para resolver problemas que costumavam ser extremamente caros e demorados. Bancos, seguradoras e provedores de serviços de pagamento oferecem, agora, serviços que até recentemente não eram possíveis com tecnologias convencionais. Na GFT, estamos trabalhando em algumas delas e lançamos vários projetos e iniciativas que irão demonstrar claramente o uso de blockchain no setor financeiro.

 

 

A GFT já havia estabelecido uma incubadora blockchain em Londres, em 2015, com seu projeto “Jupiter”, onde umframework de arquiteta chamado “Jupiter Sandbox Architecture” foi usado desde a fase de design até o desenvolvimento. E protótipos já foram implementados na Alemanha, Itália, Espanha e Reino Unido para diversas áreas, tais como empréstimos, operações de pagamento, compensação e liquidações transnacionais.

Assim, por exemplo, um aplicativo baseado no Ethereum foi desenvolvido para o Royal Bank of Scotland. A prototipagem flexível na incubadora da GFT em Londres e no Digital Innovation Lab Sant Cugat (Barcelona) permite que os desenvolvedores rejeitem rapidamente propostas que não sejam promissores e invistam em projetos eficazes. Nosso objetivo é ajudar nossos clientes a entender as  muitas maneiras pelas quais eles podem beneficiar-se do blockchain e no estabelecimento dos seus próprios modelos de negócios viáveis.

 

Possíveis usos da tecnologia de ledger distribuído

Junto com nossos parceiros na Itália, a GFT também está ajudando a estabelecer uma rede de tecnologia blockchain de ledger distribuído (DLT, do termo Distributed Ledger Technology), que seja segura, multiplataforma e operável para toda a Europa. Há três áreas principais de aplicação: redução do risco de fraude no faturamento (setor financeiro), certificação de produtos e classificação de qualidade (setor farmacêutico) e reembolsos em tempo real (setor dos transportes).

Para o ambiente de liquidação de contas, produzimos uma prova de conceito para antecipação de faturas que simula o processo de faturamento em uma rede blockchain DLT com base em tecnologia da plataforma Corda da rede R3. Se uma empresa pedir um empréstimo igual ao faturamento real gerado pela empresa a um banco, essa operação envolverá uma série de riscos e é extremamente vulnerável à fraude, uma vez que esse mesmo documento pode ser dado como garantia em várias outras instituições financeiras. O DLT ajuda a reduzir esse risco, integrando todas as faturas em um único registro seguro que todos os bancos podem acessar. O ledger distribuído pode ser consultado a qualquer momento. Dependendo da resposta do DLT, a instituição decidirá se concede o empréstimo ou não, diminuindo drasticamente os riscos de crédito subjacentes.

Outro campo em que o blockchain tem grande potencial é o das transferências internacionais de dinheiro. Existem numerosos processos relacionados a isso ou a transações comerciais, negociação de títulos e atividades de financiamento do comércio que ainda são gerenciadas manualmente. São ações demoradas e caras, mas que o blockchain pode automatizar e simplificá-las, tornando mais eficientes. Usando contratos inteligentes (smart contracts), por exemplo, os bancos poderiam otimizar processos manuais existentes para a liquidação de transações de valores mobiliários, como ações e títulos.

 

GFT Coin promove conscientização de valor dentro da GFT

A fim de promover o DLT, o blockchain e as criptomoedas entre os nossos colaboradores, lançamos no início de 2018 um projeto-piloto no Reino Unido: o GFT Coin. A iniciativa está começando a ser implementada, na verdade, em todo o grupo, o que permitirá que os nossos colaboradores recebam “moedas” todo mês e “premiem” os seus pares por ajudá-los ou por assumir tarefas adicionais fora de suas áreas de trabalho. O motivo da recompensa é especificado na transação em si.

A produção de um artigo especializado ou a publicação de um post no blog da empresa, por exemplo, podem ser recompensados. Embora as moedas não tenham valor por enquanto, elas são ideais para a promoção do espírito de equipe e da cultura de feedback na companhia.

Em resumo, na GFT, temos experimentado várias ideias de aplicação de blockchain. É interessante ver como o nosso compromisso com a tecnologia está gerando frutos. A nossa missão é sempre repensar radicalmente os processos existentes no setor de serviços financeiros e estabelecer firmemente a GFT como o principal integrador de sistemas para aplicativos baseados em tecnologias DL e blockchain.