Novo aplicativo desenvolvido pela GFT para BBVA Espanha é projetado para inovar o serviço a pessoas com deficiência visual


Recentemente, o BBVA (Banco Bilbao Vizcaya Argentaria) apresentou um novo aplicativo para dispositivos móveis desenvolvido para ajudar pessoas cegas, com deficiências físicas ou com dificuldades de aprendizado a usar os seis mil caixas eletrônicos do banco em toda a Espanha. O BBVA escolheu a GFT como sua parceira tecnológica para desenvolver todas as funcionalidades desse projeto pioneiro. O Digital Innovation Lab da GFT serviu como o espaço ideal para conceber e desenvolver o aplicativo e testá-lo em um ambiente muito similar ao mundo real.

Após vários meses de customização, o aplicativo foi apresentado pelo BBVA  (líder mundial em serviços bancários móveis de acordo com a Forrester), ILUNION Tecnología e Accesibilidad (que trabalha com a inclusão de pessoas com deficiência na vida profissional) e pela GFT. Mais de 30 pessoas com deficiência participaram desse projeto piloto. A nova ferramenta consegue localizar o caixa eletrônico mais próximo, encontrar as melhores rotas para o usuário e permitir que os clientes do banco entrem em contato com a rede de caixa eletrônico. O aplicativo estará disponível para os clientes dos bancos já no primeiro trimestre de 2018.

O desafio inicial para GFT

Há mais de um ano, o BBVA compartilhou com a GFT o seu desafio de ajudar e facilitar a operação de um caixa eletrônico para clientes deficientes visuais do banco. A GFT, numa abordagem proativa junto ao seu Digital Innovation Lab, apresentou ao BBVA um protótipo para uma solução móvel inovadora que atendesse aos requisitos do banco. O BBVA pediu à GFT que desenvolvesse os requisitos móveis de um projeto muito exigente em termos de acessibilidade e usabilidade.

O objetivo da GFT era fazer o saque nos caixas eletrônicos do BBVA uma tarefa simples, multicanal e acessível para todos os clientes do banco, especialmente para aqueles com deficiência visual. Os clientes poderiam usar seu smartphone para localizar e selecionar um caixa eletrônico, pré-programar seu saque, definir uma rota para chegar ao caixa, notificar o banco de quaisquer incidentes e manter um registro da transação.

Para alcançar esse objetivo, a GFT fez um breve estudo sobre o uso de dispositivos “beacons” para acessibilidade em ambientes financeiros e em outras áreas. Ao mesmo tempo, pesquisou o uso de tecnologia que transforma texto em voz (TTS – text-to-speech technology) como meio de interação com o aplicativo do banco. Foram realizadas oficinas para identificar novas ideias e criar um framework para agrupar o novo serviço. Como resultado, a GFT conseguiu projetar uma experiência de usuário para clientes com deficiência visual e lançar a fase de implementação enquanto ainda adicionava os toques finais ao design da experiência e aos elementos visuais. Os sistemas do BBVA foram usados para identificar caixas eletrônicos e preparar o saque solicitado, os serviços do Google foram usados para orientar os clientes, já os beacons serviram para indicar a proximidade dos clientes ao caixa mais próximo. Com isso pronto, o protótipo foi apresentado ao BBVA no GFT Digital Innovation Lab.

Manuel Lavín, executive director for Banking da GFT Espanha afirma que “utilizar o nosso Digital Innovation Lab significa que a equipe multidisciplinar que trabalha no projeto conseguiu simular de perto o ambiente em que os usuários desse aplicativo encontrarão eles mesmos no dia a dia. Esta realidade prática ajudou a acelerar o desenvolvimento de um aplicativo que proporcionará um grande avanço no uso independente de um caixa eletrônico para muitas pessoas que até agora foram excluídas.”

A equipe de desenvolvimento multidisciplinar da GFT incluiu Daniela Rubio, consultora especialista em acessibilidade para cegos, que desempenhou um papel importante no projeto, contribuindo não só com seu conhecimento profissional do assunto, mas também com sua perspectiva pessoal como usuária final cega.

De acordo com Daniela, “a solução desenvolvida pela GFT simplifica e melhora a forma como os deficientes visuais interagem com seu banco. Como qualquer outro cliente, não queremos ser obrigados a visitar a agência apenas para sacar dinheiro. O novo aplicativo torna o banco muito mais fácil para pessoas cegas como eu. Podemos procurar um caixa eletrônico e especificar os detalhes da transação com antecedência. Então, podemos nos dirigir ao caixa eletrônico e a transação é completada automaticamente. É uma melhoria enorme, não só para pessoas cegas, mas também para pessoas mais velhas e para aqueles que tem dificuldade de usar o caixa eletrônico. O fato de que agora podemos fazer essas transações de forma independente também ajuda a proteger nossa privacidade, além de tornar as coisas mais rápidas – atualmente, temos que esperar até que alguém em quem confiamos esteja disponível para nos ajudar, uma vez que a informação é altamente confidencial”.

Vantagens para as pessoas com deficiência visual

  • Graças ao novo aplicativo do BBVA, os clientes deficientes visuais podem sacar, de forma conveniente e segura, seu dinheiro em um caixa eletrônico adaptado:
  • O cliente inicia o processo de retirada de dinheiro pelo smartphone e é informado sobre o caixa eletrônico mais próximo que fornece o serviço
  • Depois de selecionar o ATM mais conveniente e especificar o valor a retirar, o aplicativo usa o Google Maps para fornecer o caminho mais rápido, a pé ou por transporte público, até o caixa eletrônico.
  • Quando o cliente se aproxima do caixa eletrônico, eles podem usar o aplicativo para identificar sua localização específica seguindo o som emitido por um beacon instalado no caixa.
  • Depois de inserir seu cartão, o caixa eletrônico se conecta ao smartphone dos clientes para orientá-los durante as diferentes etapas do processo e completar a transação.

Para Luis Javier Blas, diretor de engenharia da BBVA Espanha, “este novo serviço é o primeiro de seu tipo na Espanha e representa um avanço no auxilio as pessoas cegas a gerenciar suas finanças. Isso permite que eles acessem seu dinheiro sem ajuda externa e aumentem sua independência pessoal. A partir de janeiro, os clientes com deficiência poderão usar qualquer um dos caixas eletrônicos do BBVA e fazer transações usando o canal mais conveniente para eles no momento”.

O resultado

Este novo aplicativo desenvolvido para o BBVA com o apoio da GFT é um ótimo exemplo de como as novas tecnologias podem ser usadas para ajudar os bancos e como a transformação digital dos bancos também é uma ótima oportunidade para ser mais inclusivo, literalmente tornando o processo bancário mais acessível para mais pessoas. O lançamento deste aplicativo irá melhorar a acessibilidade para uma ampla parcela de usuários do banco e tornará mais fácil para eles gerenciar seu dinheiro.

Os clientes que são portadores de alguma deficiência visual ou física ou com dificuldades de aprendizagem poderão assumir o controle de quando e como retirar seu dinheiro. Ao não ter dependência dos outros, eles ganharão maior independência. Para GFT este é, sem dúvida, um projeto pioneiro na Espanha e que será de grande interesse para muitas instituições financeiras em outros países, e que a empresa se orgulha de ter participado.