Práticas Tecnológicas na GFT: entrevista com Carlos Mattos


Recentemente nós publicamos um post sobre o “GFT Technology Workshop – DevOps e Big Data”, evento que promoveu a capacitação e a troca de conhecimento entre nossos colaboradores, e que foi organizado pelo nosso grupo de Práticas Tecnológicas. Mas, efetivamente, o que significa ter um grupo de Práticas Tecnológicas? Nosso colaborador Carlos Mattos, Head of Technology & Architecture da GFT Brasil e mais novo Regional Director nomeado pela Microsoft, nos conta como as empresas e nossos clientes se beneficiam de tal iniciativa e também dá dicas sobre como crescer na carreira e ser um influencer na comunidade de desenvolvedores.

O que significa ter uma prática tecnológica dentro de uma empresa como a GFT? Como a empresa e os clientes se beneficiam?

As Práticas Tecnológicas, dentro da GFT, têm entre seus objetivos, capacitar nossos profissionais, compartilhar o conhecimento e promover uma cultura de forte colaboração interna, ou seja, funciona como uma plataforma de integração, que proporciona aos nossos colaboradores desenvolver novas competências e habilidades, compartilhando know-how e também conhecendo de perto o trabalho que outros estão realizando na empresa. Desta forma, podemos garantir aos nossos clientes a qualidade das nossas entregas, utilizando as melhores práticas de mercado e explorando o melhor das plataformas, tecnologias e ferramentas utilizadas e disponíveis.

 

Práticas Tecnológicas na GFT Brasil
Please allow cookies to watch this video.
Watch on YouTube

Você foi nomeado pela Microsoft como Regional Director, parabéns! Na sua opinião, como um Microsoft Regional Director pode ajudar às empresas na tomada de decisões e a seguir na direção certa?

A Microsoft reconhece como ‘Regional Directors’ os profissionais especializados em sua plataforma e com larga experiência de mercado comprovada. Com um canal aberto com a Microsoft, os Regional Directors podem aconselhar e orientar as empresas a extrair o máximo das ferramentas e tecnologias, alinhado com a estratégia de mercado da Microsoft.

Estabelecido em 1993, atualmente o programa é formado por 150 visionários de tecnologia – sendo apenas cinco no Brasil até março desde ano – escolhidos especificamente por seus conhecimentos em cross platform comprovado, liderança de comunidades técnicas e compromisso com resultados de negócio.

Na prática, o título representa o reconhecimento da Microsoft pelos anos de serviços prestados à comunidade técnica, fortalecendo e estreitando a nossa relação para explorarmos de forma contínua a participação em eventos e sessões de feedback estratégico com equipes de liderança da Microsoft.

Que conselhos você dá para quem quer crescer na carreira e ser um influencer na comunidade de desenvolvedores?

Dedicação, perseverança, foco, excelente comunicação e muito trabalho duro. Não tem mágica. É preciso ter iniciativa e determinação. Vontade aprender sempre, se atualizar e explorar as mais novas tecnologias. Participe de fóruns, conferências, escreva artigos e contribua com a comunidade técnica de forma consistente.

Quais dicas você daria para quem quer se tornar um MVP?

Tive a honra de ser reconhecido como Microsoft MVP por 12 anos consecutivos (2003-2016). Não há uma ‘receita’ para tornar-se MVP. Os profissionais premiados com este título, são influenciadores, reconhecidos pelas comunidades técnicas por suas contribuições de alta qualidade. Estas contribuições podem ser através de autoria de artigos ou livros técnicos, palestras, seminários online. Na minha opinião, uma característica fundamental para um MVP, é ter o espírito de comunidade, compartilhando conhecimento voluntariamente, com alto nível técnico e qualidade. Ética, princípios e profissionalismo estão implícitos nesses profissionais. 

Quais as possíveis contribuições de um RD na comunidade tecnológica?

Os Regional Directors compartilham com a Microsoft as percepções de mercado, com base na sua experiência com seus clientes, e o feedback do mundo real. Essas informações são fundamentais para aprimorar e promover a capacitação contínua dos desenvolvedores e profissionais de TI, permitindo que eles extraiam o máximo das tecnologias, ferramentas e serviços, além de entregar soluções mais inovadoras e impactantes para seus clientes.