Manuel Urban: “Nível de Maturidade 3 do modelo de gestão CMMI acrescenta confiança e qualidade aos serviços que prestamos aos nossos clientes”


A GFT consolida seu reconhecimento internacional de qualidade com a renovação do CMMI nível 3. E o que significa alcançar este nível? Como a GFT Itália, a nova filial do GFT Group, tem se integrado ao grupo e aos nossos padrões de qualidade? Para responder a esta e outras questões, nossa colaboradora Clara Taché entrevistou Manuel Urbano, Chief Operational Risk & Quality Officer/Chief Security Officer.

Manuel Urban, Chief Operational Risk & Quality Officer / Chief Security Officer.
Manuel Urban, Chief Operational Risk & Quality Officer / Chief Security Officer.

O que significa a qualificação CMMI nível 3?

O modelo CMMI (Capability Maturity Model Integration), projetado pelo Software Engineering Institute (SEI), é a referência internacional mais utilizada para avaliar a qualidade dos processos de desenvolvimento e seu uso correto em qualquer organização dedicada ao desenvolvimento de projetos relacionados com a TI.

Qual o impacto desta qualificação para o GFT Group?

Renovar o CMMI nível 3 é um novo reconhecimento do sólido compromisso da GFT em melhorar continuamente a qualidade do desenvolvimento de nossos projetos, através do uso correto de processos de trabalho e que estejam em conformidade com nossos métodos de desenvolvimento. No nosso caso, isso é reforçado pelo fato de que tal modelo é aplicado a todo o grupo, o que significa que nossos clientes podem ter a certeza de que a qualidade que é coerente, eficiente e livre de irregularidades, independentemente do local ou locais em que tocamos o projeto; essa qualificação também auxilia nosso Global Delivery Model.

Esta não é a primeira vez que o GFT Group alcançou este reconhecimento. Desde quando conseguimos isso?

O Grupo GFT renovou o Nível de Maturidade 3 pela terceira vez, sendo as outras duas vezes em 2008 e 2011. O Grupo tem utilizado o modelo CMMI como base para os seus métodos desde 2005, a partir da época em que as sedes da Espanha e da Alemanha alcançaram o CMMI Nível de Maturidade 2.

Com que frequência essa qualificação é dada?

Este tipo de qualificação tem de ser validada a cada três anos, após passar por vários procedimentos rigorosos como preparar a revisão, revisão de projetos e entrevistas com colaboradores  de todos os níveis profissionais, desde programadores até diretores. Todos essas etapas são examinadas e controladas o tempo todo por um Lead Appraiser, que é certificado pelo SEI e o responsável por determinar a qualificação final.

O que mudou desde que conseguimos essa qualificação em 2011?

Na atual avaliação de Nível de Maturidade 3, realizado em conformidade com o método de avaliação oficial do Instituto CMMI SCAMPI Class A V1.3, foi confirmado que os métodos de desenvolvimento da GFT, que estão melhorando constantemente, continuam a cumprir com os requisitos do modelo e a ser aplicados de forma eficaz em projetos da empresa. Para fazer isso, eles executam uma re-avaliação atualizada de todas as áreas de processo relacionadas a este nível, incluindo aspectos como o planejamento do projeto e sequenciamento, gestão de riscos, desenvolvimento de requisitos, o processo de verificação e validação, gerenciamento de configuração, uso de métricas e treinamento de funcionários.

A avaliação realizada envolveu todos os ramos e unidades de negócio do GFT Group que estão envolvidos em nosso Global Delivery Model (Alemanha, Brasil, Espanha, Itália, Reino Unido e Estados Unidos). Nesta avaliação, é valido destacar a incorporação da GFT Itália, que foi incluída no processo pela primeira vez e nos permitiu demonstrar como, desde a sua incorporação ao Grupo em 2013, temos reorganizado gradualmente seus processos originais com os do Grupo, alinhando-a, assim, com o modelo CMMI e melhoria contínua da própria GFT Itália.

É interessante notar, como fez o Lead Appraiser, que houve grande melhoria na Gestão de Riscos em projetos e, especialmente, na área de comunicação de notificações por email aos gestores, incluindo o Comitê Executivo, como resultado das análises feitas a partir de dados obtidos com base em propostas, projetos e avaliações de qualidade. Finalmente, eu também gostaria de fazer menção à área de Segurança da Informação, que foi incluída como um fator de risco básico em nosso processo de avaliação de risco e que está sendo desenvolvido pela instalação gradual de nosso SGSI (Sistema de Gestão de Segurança da Informação) por todo o Grupo.

SCAMPI_2014_Diploma_GFT_jpg (1)

Como nossos clientes veem isso?

Os nossos clientes mais do que aprovam isso e, em muitos casos, isso é até um pré-requisito para que tenhamos uma qualificação de qualidade adequada e sejamos autorizados a prestar serviços para eles. Isso significa de modo geral, que eles têm plena segurança na confiabilidade dos resultados naquilo que oferecemos a eles em cada um de nossos projetos, significa também dar aos processos de desenvolvimento uma maior transparência ao destacar sua qualidade garantida, controle de risco, controle de custos e prazos de entrega.

O que devemos fazer para renovar a qualificação daqui a três anos?

Bem, o mais importante é dar continuidade ao bom desempenho que estamos mostrando, manter e melhor nossos métodos junto aos projetos em que trabalhamos. Trabalhando desta forma irá nos ajudar a entender o que precisamos melhorar para continuar com um desempenho de alto nível ano após ano e, mais importante, continuar a empregar os mesmos métodos de trabalho em todas as unidades de negócio do GFT Group.