A TI é parte do negócio!


A redução de orçamentos em TI é uma oportunidade de alcançar uma maior eficiência na gestão

Os orçamentos na Tecnologia da Informação (TI) estão sofrendo cortes drásticos em todos os tipos de empresas. Isso não é algo novo. No entanto, se exige da TI que ofereça os mesmos tipos de serviço ainda que conte com menos pessoas e recursos.  Além disso, as empresas estão mudando rapidamente para se adaptar aos novos paradigmas que nos vemos continuamente expostos. Os diretores de TI estão, portanto, expostos a uma situação desafiadora, onde a contratação de pessoal não é uma opção viável.

Albert Franquesa – Principal Consultant GFT

Então, como podemos rentabilizar o departamento de TI para favorecer nosso negócio? Aqui estão alguns conselhos que podem ser de grande ajuda para o departamento de TI:

– Alinhamento dos processos de TI com o negócio

Imaginemos que trabalhamos para um banco. Quando nos solicitam que instalemos um computador novo para um agente comercial, devemos pensar que no fim estamos facilitando as ações comerciais, ou seja, somos responsáveis por facilitar as negociações. Devemos “entender” o agente, entender o uso que ele fará do computador e da TI.

O primeiro exercício, portanto, consiste em identificar de forma clara todos os processos de negócio e os sistemas de TI que os suportam. Posteriormente, devemos priorizar nossos processos de TI de acordo com as prioridades e estratégias de negócio.

Um colega me explicava, há algum tempo, que ele foi contratado por uma empresa que fabrica pneus. Ele tinha que realizar uma tarefa muito específica. O CEO chamou-o e perguntou: “Você veio fazer o que aqui?” e meu colega respondeu “Vim instalar um software”. O CEO olhou para ele e disse: “Não! Você veio participar do desenvolvimento dos pneus”.

– Identificação de ativos ocultos de TI

Utilizar planilhas para desenvolver aplicações personalizadas é uma prática comum entre as diferentes unidades de negócio. Por exemplo, criar as suas próprias planilhas de controle de risco ou de controle de recursos. Imaginemos que você precisa migrar para a versão mais recente do MS Office®. O departamento de TI realiza o planejamento correspondente: preparação dos servidores para atualizar o software, download e instalação dos patches necessários no sistema operacional dos computadores, a programação de horário com os usuários finais, a priorização do trabalho, etc. Tudo funciona bem até que uma pessoa do Departamento de Risco chama o serviço técnico: “minha planilha não funciona mais” – Neste momento, se acabam  todos os planos perfeitamente desenhados pelo departamento de TI. Todo mundo está com raiva. Ninguém no departamento de TI sabia da existência ou importância daquelas planilhas.

Portanto, para conhecer nossa própria realidade de TI devemos contar com uma gestão de serviços de TI eficaz e adequada que nos permita obter o máximo desempenho de nossa equipe  graças a previsibilidade.

– Catálogo de Serviços de TI

Agora que conhecemos bem nossos processos de negócio, a estratégia e os ativos-chave de TI (não se esqueça de que somos parte do negócio!), nós podemos desenvolver o nosso catálogo de serviços de TI. Utilizando o exercício do ano anterior, podemos facilmente definir e compreender os serviços que devemos definir e os Service Level Agreement (ou acordo de nível de serviço, também conhecido pela sigla ANS ou SLA) que devem ser aplicados em cada um deles. Devemos ter em conta  que o mesmo se aplica a todos os fornecedores de serviços de TI.

É essencial compreendermos o valor de negócio que aporta cada ítem do catálogo de serviços para podermos priorizar corretamente. Também nos permitirá definir melhor as necessidades de nossa equipe em termos de quantidade e habilidades necessárias.

Este exercício de racionalização deve abranger muitos departamentos  de nosso negócio e, ainda que seja dirigido pelo Diretor de Informática, se necessitarão também outros colaboradores dos outros departamentos da empresa.

Portanto, paremos de pensar que nossas tarefas consistem apenas em arrumar computadores, instalar ou solucionar problemas de software ou realizar a manutenção dos servidores: somos parte do negócio!

 

Albert Franquesa

Principal Consultant GFT

Twitter – @albertfranquesa